Cooperativa habitacional: como funciona e quais as vantagens

O sonho de ter uma casa ou um apartamento próprio ainda é muito latente na vida dos brasileiros. Uma das soluções encontradas por muitas famílias para realizar esse sonho é fazer parte de uma cooperativa habitacional.

As cooperativas habitacionais funcionam de uma maneira específica, na maioria dos casos. Primeiro, o interessado em participar da cooperativa habitacional pode fundar uma ou procurar alguma já existente.

Daí, ele precisa contribuir com a cooperativa tanto com as cotas cobradas mensalmente quanto com o modo de operação. Ou seja, participando de assembleias e das decisões da entidade. No caso das cooperativas habitacionais, são definidas parcelas a serem pagas pelo cooperado até o final da construção.

É importante que o interessado em se tornar membro de uma cooperativa habitacional pesquise todas as possibilidades. Isso significa conhecer profundamente como funciona uma cooperativa habitacional.

Mais do que isso, como atua aquela da qual ele pretende fazer parte. Também é preciso conhecer os princípios do cooperativismo antes de tomar a sua decisão. Afinal, mais do que regras, estes princípios proporcionam um olhar humano ao cooperativismo.

Como garantir que a cooperativa habitacional é legal

Muitos cooperados que fazem parte de uma cooperativa habitacional são pessoas comuns, que tem como intuito realizar o sonho da casa própria.

Para ter certeza de que a cooperativa tem uma atuação legal é fundamental verificar se ela tem ata de constituição registrada na Junta Comercial. Outra dica importante é verificar se a cooperativa habitacional está ligada à Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

Cooperativa Habitacional
Por meio de uma cooperativa habitacional os cooperados conseguem adquirir uma casa própria com custo muito mais baixo do que os praticados pelo mercado imobiliário

Passo a passo para iniciar uma cooperativa habitacional

Vamos mostrar de forma bastante simplificada quais são os procedimentos para a criação de uma cooperativa habitacional.

  1. É necessário identificar e organizar as pessoas que têm o mesmo objetivo para dar início a uma cooperativa habitacional. Geralmente, essas pessoas fazem parte de uma mesma comunidade
  2. Após a formação deste grupo, é preciso registrar a ata na Junta Comercial, para garantir a legitimidade do projeto
  3. Logo após este processo, é preciso buscar os terrenos e avaliar os recursos que serão necessários para dar início a construção de uma obra por meio de cooperativa habitacional
  4. Além destes aspectos, é fundamental que haja uma organização de gestão. Assim todos que fazem parte da cooperativa ficam sabendo de seus papeis. Isso ajuda a criar participação democrática na tomada de decisões
  5. É preciso acompanhar os projetos e contribuir financeiramente com as cotas mensais para realizar o projeto da cooperativa habitacional

Dados sobre o cooperativismo habitacional

De acordo com dados da OCB, atualmente, há 282 cooperativas habitacionais. Elas contam com 742 empregados e 103.745 associados.

As benefícios das cooperativas habitacionais para seus cooperados são muitos. Dentre eles, a possibilidade de barganha em negociações. Ou seja, devido aos volumes comprados e contratados, uma cooperativa habitacional consegue preços de materiais e mão de obra mais baixos. Além disso, estão mais propícias a obter condições e prazos de pagamento mais atrativos.

As cooperativas habitacionais se enquadram no ramo infraestrutura do cooperativismo. Assim, o ramo abrange cooperativas dedicadas à prestação de serviços relacionados a infraestrutura. Agora, com a incorporação do ramo habitacional, abrange cooperativas de construção de habitações.

Assim, são fundamentais para auxiliar em um dos principais problemas do desenvolvimento socioeconômico do País. Ou seja, as cooperativas habitacionais contribuem com a redução do déficit habitacional.

Em 2017, o déficit habitacional brasileiro atingiu 7,78 milhões de unidades. Os dados são de estudo da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).