Inovação no cooperativismo: reflexões sobre a maior pesquisa já feita

Uma pesquisa inédita do Sistema OCB levantou o estado da inovação no cooperativismo. Foram quase 500 respondentes, com participação de todos os ramos e regiões do cooperativismo brasileiro. Esta é a pesquisa mais completa sobre inovação já feita no cooperativismo nacional.

O questionário foi respondido pelas cooperativas via web, entre novembro de 2020 e fevereiro de 2021, e mostra que as cooperativas estão mais atentas do que nunca à necessidade de inovar. Por outro lado, também mostra gargalos a serem superados. 

“A pesquisa foi importante para entendermos que o básico está feito, ou seja: o reconhecimento da importância da inovação para a competitividade do cooperativismo. Afinal, 84% das cooperativas reconheceram isso”, explica Samara Araújo, coordenadora do Núcleo de Inovação da OCB Nacional.

Neste post, vamos comentar os resultados da pesquisa. Trata-se de uma interpretação e visão particular da Coonecta sobre ela. Para ver os resultados e comentários oficiais do Sistema OCB, sugerimos este post e este infográfico, ambos do InovaCoop, o portal de inovação no cooperativismo da OCB. 

Inovação no cooperativismo: 84% das cooperativas reconhecem a importância do tema
Reprodução InovaCoop

Antes de uma análise mais pontual, vale destacar alguns resultados da pesquisa:

  • 84% consideram a inovação muito importante para o cooperativismo
  • 47% das cooperativas aceleraram suas iniciativas de inovação por conta da pandemia
  • 22% iniciou projetos de inovação por conta da pandemia
  • As cooperativas atribuíram nota média de 6,1 – em uma escala de 0 a 10 – a suas iniciativas de inovação

Falta de organização, ideias e projetos

42% das cooperativas relataram que o principal desafio para inovar é a falta de organização, ideias e projetos. Na nossa interpretação, isso tem um motivo claro: elas estão bebendo da fonte errada.

Na Coonecta, alertamos há anos para o fato de as cooperativas brasileiras estarem pouco atentas ao boom de inovação das cooperativas pelo mundo. Diversas startups cooperativas e cooperativas de plataforma estão surgindo com modelos de negócio inovadores e que poderiam inspirar as cooperativas brasileiras.

Acreditamos que toda cooperativa deveria conhecer o modelo de negócio da Stocksy, Savvy e Up&Go, por exemplo, assim como conhece o do Google, Facebook e Amazon. Nesse sentido, vale destacar a iniciativa do InovaCoop, do Sistema OCB, que entre outros conteúdos compartilha uma série de casos práticos de inovação em cooperativas, nacionais e internacionais. Esta iniciativa conta, inclusive, com apoio da Coonecta, que ajudou no desenvolvimento e produz os casos práticos do Radar da Inovação. Já são mais de 50 casos práticos e o número cresce a cada semana.

Acreditamos ainda que a estrutura ainda muito vertical de gestão das cooperativas, com excesso de hierarquia, pode ser outro motivo para essa relatada falta de organização, ideias e projetos. Quanto mais voz, poder e autonomia as cooperativas derem a seus colaboradores, mais chances de surgirem projetos e ideias inovadoras. 

Sem orçamento específico, inovação não é estratégica

Seguindo adiante, o cruzamento de dois dados chamam a atenção e corroboram nossa percepção subjetiva sobre a inovação no cooperativismo. É curioso notar que apesar de 84% das cooperativas declararem ter a inovação como parte do planejamento estratégico, apenas 29% declarou destinar recursos específicos a essa área.

Por mais que inovação seja um tema transversal, cujos recursos podem estar dispersos no orçamento de diferentes áreas, acreditamos que neste momento bastante único em que vivemos é necessário, sim, destinar recursos específicos no orçamento para a inovação. Ainda mais no caso das cooperativas, onde ainda não existe uma fórmula pronta para inovar.

Samara Araujo, da OCB, também destaca este ponto. “Se as cooperativas declararam que inovação é importante para elas, precisamos ver a verba destinada para essa área. Então, este é um ponto que provavelmente vamos trabalhar. A verba sinaliza a real priorização”.

Para citar um exemplo de sucesso, o primeiro passo do Avance Hub, o programa de inovação da Coplacana, foi justamente inseri-lo no planejamento estratégico da cooperativa com orçamento específico:

“O sucesso que a gente teve é muito por conta da atenção exclusiva à inovação. Porque aí a gente só pensa nisso e traça metas, planeja e acompanha. E, claro, isso tudo precisa, no final, dar um retorno financeiro para a cooperativa. Tudo no Avance Hub é definido como se fosse uma unidade estratégica dentro da Coplacana”, explicou para o InovaCoop o líder de inovação da Coplacana, Klever Coral José.

Conclusão

Os dados gerais da pesquisa demonstram não apenas que as cooperativas estão cientes da importância da inovação, mas também já iniciaram e aceleraram projetos nessa área.

Acreditamos que este caminho é irreversível e deve ser acelerado por conta da chamada economia do baixo contato, uma das consequências da pandemia de covid-19.

Muitas informações da pesquisa vão ao encontro do que nós mesmos, na Coonecta, levantamos ano passado em uma pesquisa menor, mas também relevante, sobre os impactos da pandemia na gestão interna das cooperativas.