Por que as cooperativas precisam abraçar a diversidade para inovar

Os dois pinheiros do símbolo do cooperativismo, como se sabe, representam cooperação, união e solidariedade. E é nestes valores que está a chave para a tão necessária inovação nas cooperativas.

Isso porque a inovação precisa de um ambiente com pluralidade de pensamentos e visões de mundo para aflorar em seu máximo potencial.

Grandes empresas não-cooperativistas já perceberam isso e têm incentivado essa união e cooperação internamente por meio da promoção da diversidade e inclusão. 

IBM, Bayer, Carrefour, Dupont e muitas outras já apuraram o olhar e criaram políticas internas em busca de uma nova formatação em seus times, permitindo a inclusão de profissionais que, muitas vezes, estão à margem do mercado de trabalho ou em cargos com pouco poder de impacto. 

Além da ação socialmente responsável, essas empresas abraçaram a diversidade também por questões pragmáticas de negócio:

  • Segundo estudo da McKinsey, empresas que se preocupam com diversidade de gênero são 21% mais lucrativas;
  • Quer um profissional engajado? Acolha as diferenças! Segundo o Global Recruiting Trends 2018, do Linkedin, o sentimento de pertencimento dá a segurança psicológica que permite a cada colaborador dar o seu melhor.

Ou seja, colocar em prática o que representa os dois pinheiros do cooperativismo é um dos principais passos para as cooperativas inovarem. No Coonecta, defendemos que as cooperativas nasceram inovadoras, com princípios e valores à frente do seu tempo; elas só precisam se atualizar para o novo ambiente de inovação e transformação digital.

O exemplo da Sicredi Pioneira

Por falar em inovação, no final de junho deste ano, a Sicredi Pioneira RS, cooperativa financeira mais antiga do país e também uma das mais inovadoras, deu um grande exemplo.

Pela primeira vez em mais de 100 anos, a cooperativa nomeou uma mulher para ocupar o cargo de vice-presidente: Heloisa Helena Lopes.

Professora, formada em direito e mestre em gestão e negócios de cooperativas, Heloisa conduz atualmente o Comitê Mulher na cooperativa, projeto que discute a liderança da mulher na sociedade, com foco na inclusão e desenvolvimento local.

“As mulheres representam mais da metade da população nacional. São criativas, dedicadas, superam desafios e contribuem de diversas formas. Um balanceamento harmonioso entre os gêneros em corporações é benéfico, pois agrega potencialidades e gera melhores resultados do ponto de vista econômico e social”, defende Heloísa.

O presidente da Sicredi Pioneira RS, Tiago Schimidt, afirma que “a diversidade é importante para representar de forma efetiva o associado e isso é um dos motivos que fez a Sicredi Pioneira crescer de forma tão rápida e organizada nos últimos anos”.

Exemplos como este da Sicredi Pioneira RS são fundamentais para mudar um cenário em que as mulheres representam apenas 25% do quadro de dirigentes de cooperativas no Brasil, segundo dados da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

E-book sobre Diversidade e Inclusão em Cooperativas

O lema do Coonecta é Cooperativismo e Inovação. É nosso propósito ajudar as cooperativas a inovar, pois inovação gera exponencialidade e impacto – e este é o segredo para levar o cooperativismo a mais e mais pessoas. (Imagine o poder transformador de uma cooperativa com a exponencialidade de um unicórnio da tecnologia!).

E a diversidade se encaixa perfeitamente nesse propósito, não apenas por incentivar a inovação, mas também por multiplicar ainda mais o impacto do cooperativismo

Ou seja, ela tem o poder de ajudar as cooperativas a inovar e, ao mesmo tempo, aumentar seu impacto positivo. Nada mais transformador do que incentivar que os públicos menos favorecidas não só participem do cooperativismo, mas também tenham papel de protagonistas nele.

É por isso que, em comemoração ao Dia de Cooperar de 2019, preparamos este e-book com 6 passos para começar a trabalhar a diversidade e inclusão nas cooperativas. Clique abaixo para baixar! 

Acreditamos que abraçar a inclusão e diversidade não é só um bom negócio e uma forma de inovar – é simplesmente a coisa certa a se fazer e tem tudo a ver com o propósito cooperativista.

Como dizia um slogan do Dia do Cooperativismo de alguns anos atrás: “Cooperativas garantem que ninguém fique para trás!”