Cooperativas de transporte: entenda o ramo que reúne cerca de 100 mil cooperados no Brasil

Certamente, o ramo de cooperativas de transporte é um dos que apresentam crescimento mais expressivo no País. Em 2018, a quantidade de cooperativas de transporte registradas pela OCB cresceu 16%, saltando de 1,1 mil para 1,3 mil. Nestas empresas, o ramo emprega 9,8 mil pessoas e conta com 98,8 mil cooperados.

Com isso, em 2018 o segmento pagou aproximadamente R$ 300 milhões em tributos e despesas com pessoal. Foram, também, R$ 4 bilhões em ingressos e R$ 80 milhões em sobras para os cooperados. No total, são R$ 141 milhões em capital social, com um ativo total de R$ 1,2 bilhão.

Em relação ao faturamento, 70% das cooperativas de transporte faturam até R$ 360 mil. Outros 19,5% faturam até R$ 1,5 milhão. Até R$ 10 milhões, faturam 9,5% das cooperativas, com 1,1% com até R$ 100 milhões de faturamento.

Alguns Estados se destacaram no ramo transportes. É o caso do Rio Grande do Norte, que registrou um crescimento de 128,8% na quantidade de empregados. O mesmo Estado registrou crescimento de 82% na quantidade de cooperados.

O Amapá também registrou crescimento de 130% na quantidade de pessoas empregadas em cooperativas, com 24,4% de aumento da quantidade de cooperados.

A Região Sudeste, por sua vez, registrou números positivos em quase todos os aspectos, com exceção da quantidade de cooperados em São Paulo. Nesta categoria, a retração foi de 2,8%.

Os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo merecem destaque pela evolução na quantidade de empregados e cooperados, respectivamente. No primeiro caso, o número saltou de 1.129 para 1.645, crescimento de 45,7%. A quantidade de cooperados no Espírito Santo evoluiu de 3.900 para 5.642, ou 44,7% de crescimento.

Categorias das cooperativas de transporte

A motivação para a criação das primeiras cooperativas de transporte era unir pequenos e médios transportadores. Assim, unidos, teriam condições de trabalharem de forma digna e economicamente viável.

Assim, surgiram três modelos cooperativos atuantes no ramo de transporte, cada um com suas modalidades:

Transporte individual de passageiros

  • Táxi
  • Moto-Táxi

Transporte coletivo de passageiros

  • Coletivo Urbano
  • Fretamento
  • Escolar

Transporte de Cargas

  • Moto Carga
  • Carga Seca
  • Carga Frigorificada
  • Carga Líquida
  • Carga Containerizada
  • Carga de Veículos
  • Carga Perigosa

As categorias de transporte de carga contam com cerca de 25 mil veículos que transportam 450 milhões de toneladas de bens tanto dentro como fora do País. As cooperativas de transporte de passageiros têm aproximadamente 50 mil veículos e somaram, em 2018, dois bilhões de passageiros.

Os veículos têm as seguintes características, acompanhados da quantidade registrada pelas cooperativas:

  • Semi-reboque: 10.060
  • Caminhão Leve (3,5T a 7,99T): 8.229
  • Caminhão Simples (BT a 29T): 4.837
  • Caminhão Trator: 1.179
  • Outros Veículos Automotores: 835
  • Outros Implementos: 501

Estes veículos têm as seguintes idades:

  • Até 5 anos: 5.784
  • Entre 6 e 10 anos: 7.183
  • Entre 11 e 15 anos: 3.869
  • Entre 16 e 20 anos: 2.444
  • Mais de 21 anos: 6.397

Desafios e oportunidades para as cooperativas de transporte

O ramo de transportes, segundo o Anuário 2018, está no centro de mudanças relevantes para o Brasil e o mundo.

Assim, explica o documento, o setor elaborou um trabalho de reflexão estratégica. A intenção é que ele sirva como orientador de ações do Sistema OCB. O trabalho foca nos eixos: Representação, Mercado e Gestão e Governança.

O documento salienta também a importância da inovação em processos, produtos e serviços. Tudo para atender o mercado com cada vez mais agilidade, com qualidade elevada e preços competitivos.