Cooprodados: LGPD inspira criação de cooperativa de proteção de dados

A Cooprodados é uma cooperativa formada por profissionais especializados em proteção de dados, oferecendo uma gama de serviços a fim de garantir a segurança das informações e a conformidade com a LGPD. Quer conhecer essa história inovadora? Então, para entender a criação da coop, é fundamental levar em conta o contexto e o momento histórico. 

Criada no final de 2018, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) passou a vigorar em plena pandemia do COVID 19 – mais precisamente em setembro de 2020. Ela estabelece regras para o uso, coleta, armazenamento e compartilhamento de dados dos usuários por empresas públicas e privada.

Isso causa impacto significativo nas áreas jurídica, administrativa e de segurança da informação das mais variadas organizações que mantêm operações digitais. 

Com a pandemia a transformação digital foi incrivelmente acelerada. Outra consequência foi que os gestores passaram a conduzir seus negócios em home office. Dessa forma, houve um aumento explosivo de toda forma de delivery e compras online. Proporcionalmente, também cresceu o vazamento de dados pessoais.

Fiscalização da LGPD

A LGPD tem um impacto direto em tal cenário. O principal objetivo desta normativa é garantir mais segurança, privacidade e transparência no uso de informações pessoais. 

Com esta legislação, o usuário tem o direito de consultar gratuitamente quais dos seus dados estão em posse das empresas, como os armazenam e pode até mesmo pedir a remoção deles do sistema.

Uma entidade importante para essa situação é a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados). Criada em 2018 e sancionada em 2019, trata-se de uma autarquia federal responsável por fiscalizar e aplicar a LGPD. 

A criação de uma autoridade independente foi necessária para que empresas que têm acesso a informações pessoais cumpram a legislação e possam ser auditadas e até multadas, nos casos em que não observarem o devido tratamento destes dados. 

Por dentro da ANPD

A função da ANPD não é só elaborar as diretrizes que regulamentam o tratamento de dados pessoais e fiscalizar e aplicar penalidades em caso do não cumprimento da lei. 

Ela também tem o papel de informar e fazer com que a população tenha conhecimento das políticas de proteção aos dados, das práticas e dos direitos sobre os dados. Outra de suas tarefas é estimular o entendimento das normas pelas empresas que fazem uso dos dados e informações pessoais.

LGPD: é importante se adaptar

Dentro de todo este novo contexto regulatório, fiscalizatório, de aplicação de sanções administrativas – e agravado pela pandemia – vários profissionais das mais diversas formações iniciaram suas jornadas para empoderar de todos os aspectos vitais da LGPD.

Dessa forma, eles podem ofertar seus serviços às empresas e contribuir neste necessário processo de ajuste interno e renovação da governança. Mais do que nunca, essa atuação agora precisa contemplar o tratamento dos dados.

Desafio: convencer sobre a importância de se adequar à LGPD

Entretanto, esses profissionais começaram a enfrentar alguns desafios. Muitas empresas relutam em visualizar a necessidade de investir na proteção de dados, mesmo com a existência da legislação que exige a realização de ajustes e a criação de um órgão regulatório. 

Nem mesmo o diferencial competitivo que tal medida poderia agregar foi suficiente para convencer muitas instituições. A consequência disso foi a falta de oportunidades dignas e justas aos profissionais formados – e em formação – em privacidade e proteção de dados.

Outra realidade é que adequação à LGPD implica conhecimentos em uma série de áreas, como:

  • Jurídica
  • Administrativas (RH, comercial, operacional, marketing, contabilidade, atendimentos ao cliente, dentre outras)
  • Segurança da informação

Portanto, para uma implantação integral de uma governança em dados, os profissionais sempre precisavam contratar outros colegas com outras formações. Esse apoio é necessário para complementar a entrega. Como consequência, isso acaba encarecendo o valor final do serviço para a empresa interessada.

Buscando soluções: nasce a Cooprodados

Viu-se, então, que era necessário estabelecer um equilíbrio entre o valor pago ao profissional, em consonância com seu preparo teórico e técnico. Soma-se a isso a necessidade de uma entrega completa aos clientes. A partir destas demandas nasceu a COOPRODADOS – Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Privacidade e Proteção de Dados.

A cooperativa surgiu a partir da visão de uma das cooperadas. Seu desejo é de que todos os profissionais estudiosos e atuantes na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) tenham acesso a propostas realistas de trabalho, com uma remuneração justa, o devido retorno de seus investimentos e reconhecimento por sua dedicação. 

Tudo isso sem esquecer a necessidade de que o mercado recebesse propostas de serviços completos, com a cobrança de valores adequados pelas entregas.

Inovando em prol da segurança dos dados

A Cooprodados é a primeira cooperativa de trabalho do Rio Grande do Sul a inovar atuando na área de privacidade e proteção de dados, de forma online em todo o território nacional. Inicialmente, a coop reúne 14 profissionais com formações diversificadas, passando por:

  • Direito; 
  • Tecnologias da informação (TI); 
  • Sistemas de informação (SI); 
  • Governança;
  • Administração;
  • Financeiro;
  • Dentre outras.

Nota-se, ainda, a presença de cooperados em 9 estados, que podem atuar também de forma presencial.

Serviços: adequação à LGPD e segurança de dados

A cooperativa está apta para implantar programas de adequação a LGPD, promover treinamentos e workshops de sensibilização para a cultura dos dados, executar serviços de DPO. Além de tudo, contribuir no mais variado leque de ações necessárias para criar uma governança de dados eficiente, tanto em cooperativas como em empresas.

A meta da Cooprodados é se tornar a primeira cooptech de profissionais com DNA em privacidade e proteção de dados. O objetivo será atingido por meio do atendimento a clientes de forma totalmente online ou presencial, dependendo da localização dos cooperados e de cada situação.

A Cooprodados almeja, ainda, disseminar a cultura cooperativista, bem como da privacidade e fortalecer a proteção de dados enquanto direito fundamental previsto na Constituição Federal.

Confira os canais digitais da Cooprodados clicando aqui!

spot_img
spot_img

Relacionados

Sylvia Urquieta
Sylvia Urquieta
Sylvia Urquieta é Advogada Licenciada e Empreendedora. Professora em Empreendedorismo na COOPEEB. Certificada como Gestora em Privacidade e Proteção de Dados e pela ICSI em Segurança de Rede e Segurança da Informação. É idealizadora e presidente da Cooprodados, uma cooperativa de trabalho do Rio Grande do Sul com atendimento on line em todo o Brasil e integrada por profissionais com formações multidisciplinares, experts em proteção de dados e privacidade.