Conheça as maiores cooperativas agro do Brasil

As cooperativas agro brasileiras não estão para brincadeira. E muito desse sucesso se deve ao crescente investimento em inovação. Segundo o Anuário do Cooperativismo Brasileiro de 2021, o país teve 1.173 cooperativas do setor agropecuário em 2020, com mais de 1 milhão de cooperados e 223 mil funcionários.

No fim de 2021, a Revista Forbes Brasil elegeu as 100 maiores empresas do agronegócio brasileiro, com nada menos que 27 cooperativas agro.

Agora, nesse post, você vai ver quem são essas gigantes com um breve resumo de suas áreas de atuação, produção e resultados. Confira!

1. Copersucar

Copersucar - cooperativas agro

Em 8° lugar na lista da Forbes, a Copersucar é a maior cooperativa do Brasil, com uma receita de R$38,7 bilhões em 2021. No último ano-safra, a Copersucar produziu 5,4 milhões de toneladas de açúcar. Dessas, 2 milhões foram para o mercado interno e 3,4 milhões enviadas para o exterior. Além disso, produziu 11,1 bilhões de litros de etanol.

A Cooperativa agro iniciou suas atividades em 1959 e consolidou sua imagem em 1979 de forma global, quanto teve uma equipe na Fórmula 1. A Copersucar Fittipaldi foi uma parceria com os irmãos Emerson e Wilson Fittipaldi Jr.

2. Coamo

Coamo Agroindustrial Cooperativa

Em 15° lugar na lista, a Coamo teve receita de 18,86 bilhões em 2021. A cooperativa, fundada em 1970, em Campo Mourão (PR), conta com 110 unidades espalhadas em 71 municípios do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Além disso, a Coamo conta com cerca de 8 mil funcionários efetivos e 29 mil associados para sua produção de soja, seguida por milho, trigo e café.

A cooperativa agro também conta com um terminal marítimo e dois parques industriais para trabalhar os grãos já citados, além de produzir gordura vegetal e fiar algodão.

3. Aurora Alimentos

Aurora Alimentos - cooperativas agro

Logo atrás da Coamo, em 17° lugar na lista, a Cooperativa Central Aurora Alimentos teve receita de 13,4 bilhões de reais no último ano.

Fundada em Chapecó, SC, no ano de 1969, a partir da união de 8 cooperativas, a Aurora se tornou um conglomerado que hoje tem 11 cooperativas associadas, 30 mil empregados diretos e mais de 10 mil indiretos.

São 7 unidades exclusivas para processar suínos, com 5,2 milhões de cabeças por ano. Além disso, a Autora também tem 8 unidades para abater 242,6 milhões de cabeças de aves por ano.

4. C. Vale

C.Vale - cooperativas agro

Em 18° lugar na lista da Forbes, a C.Vale atingiu receita de 12,27 bilhões de reais em 2021. A cooperativa atua em 5 estados das regiões Sul e Centro Oeste e até no Paraguai, produzindo uma variedade de produtos, entre eles soja, milho, trigo, mandioca, leite, frango, peixe, suínos, amido e rações.

Além disso, a cooperativa ainda revende máquinas agrícolas, peças, insumos e acessórios, e mantém até uma rede de supermercados. Além disso, a C. Vale conta com 23 mil associados e 11 mil funcionários espalhados por 156 unidades de negócios.

5. Lar Cooperativa

Lar Cooperativa Agroindustrial

Número 22 na lista, a Lar Cooperativa teve 11,28 bilhões de receita anual com suas atividades nos setores de aves, suínos e leite. Além disso, a Lar também tem atividades no ramo industrial, com produção de rações, tratamento de madeira e beneficiamento de alimentos.

A Lar atua no Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, além do Paraguai, com 28 unidades de negócios, 35,9 mil funcionários e 11,7 mil cooperados no total.

6. Comigo

Comigo Coop

A Comigo, que ocupa a posição 28 na lista, teve receita de 6,71 bilhões de reais em 2021. Fundada e sediada em Rio Verde, GO, a cooperativa de 46 anos conta com 8.800 cooperados e uma bela estrutura:

  • 20 armazéns com capacidade para guardar 30,1 milhões de sacas;
  • 16 lojas agropecuárias;
  • 11 processadoras de óleo e farelo de soja, rações, fertilizantes, sementes e suplementos minerais;
  • um instituto próprio de ciência e tecnologia.

7. Cocamar

Cocamar - cooperativas agro

A Cocamar ficou em 29° lugar da lista, com receita anual de R$6,65 bilhões, e pretende chegar aos R$10 bilhões em 2025. A cooperativa surgiu como Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas de Maringá. 

Isso no início dos anos 1960, quando menos de 50 pequenos produtores de café decidiram se organizar para otimizar a produção. Assim, em poucos anos, a empresa passou a diversificar seus negócios, começando pelo algodão.

Hoje, a cooperativa agro atua em três Estados (Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul) e conta com 15 mil cooperados.

8. Coopercitrus

Coopercitrus

Na posição 32 da lista, a Coopercitrus alcançou uma receita de 5,74 bilhões de reais no último ano, e vem mantendo um crescimento médio de 20% ao ano no faturamento. 

Assim, a cooperativa de produtores rurais conta com mais de 35 mil agropecuaristas associados. São produtores de diversas culturas como café, cana, citros, soja, milho, pecuária e hortifrúti.

A cooperativa agro nasceu no interior de São Paulo em 1976, e sua produção envolve:

  • café;
  • milho;
  • soja;
  • açúcar;
  • sementes;
  • insumos e ração animal.

Além disso, a cooperativa também atua com concessionárias de máquinas agrícolas, lojas de conveniência, shoppings rurais e postos de combustíveis.

9. Copacol

Copacol - cooperativas agro

Na posição 35 da lista, a Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata) atingiru receita de R$5,37 bilhões em 2021. A cooperativa agro, que começou com o objetivo de conseguir energia elétrica e produzia arroz, feijão, milho e café, hoje produz:

  • frango;
  • soja;
  • milho;
  • trigo;
  • aves;
  • suínos;
  • gado leiteiro;
  • peixes;
  • ração animal.

Assim, a Copacol tem hoje 6.200 cooperados e 11.300 colaboradores.

10. Cooxupé 

Cooxupé - Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé

A Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé) foi criada em 1932 e este ano alcançou a posição n°36 no ranking da Forbes, com receita de R$5,03 bilhões. 

A Cooxupé é a maior cooperativa de café do país e conta com 15 mil cooperados espalhados por 200 municípios de Minas Gerais e São Paulo.

Além disso, a cooperativa agro é a maior exportadora individual de café do mundo, exportando cerca de 5,2 milhões de sacas para 51 países. Por fim, a Cooxupé ainda se destaca no setor de cafés finos, especiais e certificados. Para isso, a cooperativa usa a SMC, empresa que criou em 2009.

11. CooperAlfa

Em 37° lugar na lista, a CooperAlfa teve receita de R$ 4,80 bilhões em 2021. Criada em 1967 como CooperChapecó, a cooperativa agro catarinense queria resolver os problemas de venda e escoamento da produção de grãos e suínos de pequenos e médios produtores.

Hoje, a cooperativa, com quase 20,6 mil associados e 3,3 mil funcionários, atua em 219 negócios de vários tipos, como suínos, grãos, aves, leite e muitos outros.

12. Agrária

Agraria - Associação de produtores de Guarapuava - cooperativas agro

Em 39° lugar da lista, a Agrária teve receita de R$ 4,48 bilhões em 2021. A cooperativa agro, hoje com 632 produtores participantes, produz soja, milho, trigo e leite, além de criar animais.

Em 2020, a cooperativa produziu 921 mil toneladas de grãos, 7% a mais que em 2019. Além da produção de malte, também desenvolve farinhas de trigo industriais para atender a indústria de biscoitos, massas e pães. Da mesma forma, a nutrição animal também é um dos focos da Agrária.

13. Integrada Cooperativa Agroindustrial

A Integrada Cooperativa Agroindustrial, uma das mais jovens no tradicional grupo de cooperativas agro brasileiras, ficou em 42° lugar na lista. Com uma receita de R$ 4,42 bilhões em 2020, um aumento de 36% em comparação com o ano anterior, a cooperativa tem pouco mais de 22 anos de história, mas já tem tamanho de gente grande. 

Com 10,8 mil cooperados e 64 unidades espalhadas por Paraná e São Paulo, a cooperativa produz soja, milho, trigo, café e laranja, aveia e outros produtos. Além disso, a cooperativa vendeu 2,78 milhões de toneladas, 35% a mais que em 2019.

14. Castrolanda

Castrolanda Cooperativa Agroindustrial

Com receita de 4,30 bilhões de reais, a Castrolanda Cooperativa Agroindustrial ficou em 44° lugar na lista. A cooperativa produz laticínios, processados de suínos e carne de cordeiro.

Fundada em 1951 por imigrantes holandeses, atualmente a cooperativa conta com 1050 cooperados e fornece carne industrializada e in natura para grandes clientes. Assim, a lista inclui grandes redes de lanchonetes do país, como Outback, McDonald’s, Madero e Applebee’s.

A Castrolanda tem investido em inovação. Por isso, estruturou um PMO Corporativo (Project Management Office). A finalidade é dar consistência à seleção e acompanhamento dos projetos.

15. Frimesa

Frimesa - cooperativas agro

Com receita de R$ 3,72 bilhões em 2020, a Frimesa ficou em 47° lugar na lista da Forbes. Apesar de não continuar com a estrutura de cooperativa, a Frimesa nasceu como uma cooperativa, no oeste do Paraná, em 1977. Além disso, ela é formada por 5 cooperativas:

  • Primato;
  • Copagril;
  • Lar;
  • C.Vale;
  • Copacol.

Assim, a empresa é hoje a quarta maior do país em abate de suínos e conta com 4 indústrias no Paraná e Santa Catarina que servem o mercado interno e de exportação.

16. Frísia

Frísia - cooperativas agro

Em 49° lugar, com R$ 2,9 bilhões de receita, a Frísia é a segunda cooperativa mais antiga do país. Talvez o nome Frísia não chame muito sua atenção. Mas basta voltar um pouco em sua nonagenária história para você descobrir que ela é velha conhecida.

A cooperativa agro atendia até 2015 pelo nome de Batavo. Então, sua mais tradicional marca foi vendida em etapas para a Perdigão, hoje parte do conglomerado BRF.

Com 897 cooperados em 2020, a Frísia produziu 280 milhões de litros de leite e 27 mil toneladas de carne suína, além de cultivar, soja, milho, trigo e feijão.

Cooperativas agro a partir do 51° lugar

Além das 16 maiores cooperativas entre as 50 primeiras cooperativas agro da lista da Forbes, veja também um resumo das cooperativas que estão no 51° lugar em diante.

17. Coopavel

Posição na lista: 51° lugar.

Receita: R$ 3,44 bilhões.

Produção: frango e derivados.

18. Coasul

Posição na lista: 58° lugar.

Receita: R$ 2,85 bilhões.

Produção: soja, milho, trigo e aves.

19. Copagril

Posição na lista: 66° lugar.

Receita: R$ 2,48 bilhões.

Produção: aves, suínos, leite e peixe.

20. Cotrijal

Posição na lista: 69° lugar.

Receita: R$ 2,44 bilhões.

Produção: armazenagem de grãos e atividade leiteira.

21. Cotrisal

Posição na lista: 75° lugar.

Receita: R$ 2,25 bilhões.

Produção: soja, milho, trigo, ração e beneficiamento de sementes.

22. Coopercampos

Posição na lista: 76° lugar.

Receita: R$2,22 bilhões.

Produção: suinocultura, produção de leite e de sementes de soja.

23. Coopérdia

Posição na lista: 79° lugar.

Receita: R$ 2,1 bilhões.

Produção: grãos, aves, suínos e leite.

24. Copasul

Posição na lista: 81° lugar.

Receita: R$ 2,07 bilhões.

Produção: algodão, milho, soja e venda de insumos (sementes, defensivos e fertilizantes).

25. Capal Cooperativa

Posição na lista: 82° lugar.

Receita: R$ 2,05 bilhões.

Produção: soja, milho e sorgo.

26. Copercana

Posição na lista: 84° lugar.

Receita: R$ 2,02 bilhões.

Produção: cana, soja, amendoim e milho.

27. Coagril

Posição na lista: 98° lugar.

Receita: R$ 1,73 bilhão.

Produção: soja, milho, sorgo, trigo e outros grãos.


Relacionados

Bruno Santos
Bruno Santos
Jornalista com especialização em Agronegócio pela ESALQ/USP. Cobre o setor agro há mais de 10 anos, com participação nas principais feiras e eventos do setor no Brasil e no exterior. Com passagens pelas revistas: AG do Criador, A Granja, Dinheiro Rural, IstoÉ e IstoÉ Dinheiro. Ganhou importantes premiações com reportagens especializadas.