Savvy é primeira cooperativa de plataforma a receber aporte de Venture Capital

A Savvy Cooperative fez história nesta semana. No dia 16 de abril, a cooperativa norte-americana de insights em pesquisas de saúde centradas no paciente anunciou aporte do fundo de Venture Capital Indie.vc e se tornou a primeira cooperativa de plataforma a receber investimento de capital de risco.

Os recursos serão usados ​​para expandir suas operações, que têm foco em apoiar mais empresas farmacêuticas e de saúde a reduzirem os riscos em suas inovações por meio de informações qualitativas dos pacientes, que são os próprios cooperados da Savvy.

Para viabilizar esta primeira rodada de investimento, os quase 500 proprietários-membros da Savvy foram convidados a votar alterações em seu estatuto social para criar uma série de cotas para os novos investidores. Em menos de 24 horas as emendas foram aprovadas.

“Um equívoco comum sobre as cooperativas é acreditar que elas precisam ser pequenas, locais e lentas. A Savvy está demonstrando que as cooperativas podem não apenas se mover rapidamente, mas também criar adesão, efeitos de rede e confiança da marca, ingredientes essenciais para empresas grandes, sustentáveis e escaláveis. Esperamos que esse primeiro financiamento ajude a apoiar a possibilidade de alinhamento de incentivos entre empresas, usuários e investidores, além de abrir caminho para que outros capitalistas de risco usem novos modelos para investir em empresas de propriedade cooperativa ”, afirma Jen Horonjeff, fundadora e CEO da Savvy.

Savvy: modelo inovador

A primeira missão internacional brasileira de cooperativismo de plataforma, organizada pelo Coonecta em novembro de 2019 a Nova York, contou com uma palestra exclusiva da CEO da Savvy. Veja trechos no vídeo a seguir.

Participação da Savvy na Missão NY’ 19

Em conversa com cooperativistas brasileiros, Jen Horonjeff explicou o modelo de negócio da cooperativa. A Savvy é uma plataforma cooperativa multistakeholder, ou seja, conta com dois perfis de membros. De um lado há os cooperados (pacientes) produzindo dados qualitativos e inteligência a partir de seus tratamentos de saúde. Do outro, as empresas da área da saúde acessam os dados e remuneram os pacientes de forma justa. 

Esse acesso às informações pode se dar das mais diferentes formas: pesquisas de mercado, testes com usuários, fóruns de discussão e oportunidades de co-design.

“A Savvy representa tudo o que gostaríamos de ver no futuro de negócios de impacto – propriedade compartilhada, perspectivas diversas e incentivos alinhados, enfrentando uma das maiores indústrias do planeta”, disse Bryce Roberts, fundador da Indie.vc, em comunicado à imprensa.

Segundo Jen Horonjeff, o investimento vai ajudar a Savvy a expandir sua operação centrada no paciente.

“As empresas de assistência médica se esforçam para se concentrar no paciente, e o primeiro passo para conseguir isso é realmente entender as necessidades e prioridades dos pacientes que pretendem servir. Esse financiamento nos ajudará a ampliar nossas operações e ofertas, a fim de acompanhar a demanda dos clientes ”, afirma.

Ativismo pelo paciente

Em suas redes sociais, Jen explicou a importância histórica desse aporte na Savvy:

“Na Savvy Cooperative brincamos que tudo o que fazemos é pela primeira vez. Como uma cooperativa tecnológica escalável que cedeu a propriedade aos pacientes desde o primeiro dia, estamos descobrindo as coisas à medida que avançamos. E, bem, somos pioneiros em novos modelos a cada passo! Estamos muito animados para anunciar nosso financiamento, que marca a primeira vez que uma cooperativa recebe um investimento de capital de risco. A Indie.vc viu que estávamos criando algo verdadeiramente especial, quis fazer parte e estava disposta a encontrar um modelo de investimento que funcionou para todos nós e, o mais importante, para nossos membros pacientes. Com isso, poderemos ajudar mais empresas a criar melhores soluções, que ajudarão a melhorar a vida de inúmeros pacientes. Nós estamos emocionados!”

Além de CEO da Savvy, Jen é uma ativista pela inclusão dos pacientes no centro das pesquisas e interesses gerais da indústria médica e farmacêutica. Ela luta para que as decisões dessa indústria multibilionária sejam mais humanas, empáticas e que tenham sempre o bem estar do paciente no centro.

Em março de 2019, em protesto contra a falta de atenção aos pacientes por parte da indústria, Jen participou de uma mesa-redonda de um exclusivo evento de saúde da JP Morgan apenas com um avental de paciente. Ela contou sua experiência e os motivos desse protesto neste post.