Open Finance: o que é e como impacta as cooperativas de crédito

Quase todos nós já recebemos uma notificação convidando para aderir ao Open Finance, mas você sabe o que esse termo realmente significa?

O Open Finance faz parte de um movimento – do qual fez parte o lançamento do PIX, por exemplo – que pretende modernizar o sistema financeiro brasileiro. Trata-se de uma evolução do conceito de Open Banking, cuja implantação pelo Banco Central começou em 2021. 

Então, neste artigo, você poderá descobrir o que é o Open Finance, como ele funciona na prática e qual seu impacto nas cooperativas de crédito. Confira!

O que é Open Finance

O Open Finance, ou sistema financeiro aberto, é o processo de compartilhamento de dados empresariais, bancários, financeiros e comerciais de pessoas jurídicas ou físicas. O processo é feito de forma voluntária e em um ambiente apropriado para uma comunidade restrita.  

O compartilhamento de informações pode ocorrer entre as diversas instituições e pode ser cancelado pela pessoa sempre que ela quiser. Além disso, o cliente ou cooperado pode movimentar suas contas a partir de diferentes plataformas, e não apenas pelo aplicativo da sua instituição financeira. 

Esse conceito utiliza diretrizes para padronizar e assegurar o compartilhamento de dados. Todas as transações se pautam nessas condutas e garantem a segurança dos usuários. E quem decide quais informações compartilhar é sempre a própria pessoa ou empresa, respeitando o que é disposto na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

O Open Finance também necessita que as instituições participantes ofereçam suporte para que as APIs (Application Programming Interfaces) funcionem. Em resumo, APIs são recursos tecnológicos instalados nas plataformas das empresas para que elas se comuniquem rapidamente com outras plataformas. Desse modo, os dados podem ser compartilhados instantaneamente. 

O processo de compartilhamento de dados ocorre em quatro etapas:

  1. Consentimento: o cliente informa que gostaria de incluir seus dados no sistema, e também especifica em qual instituição eles estão, que dados serão coletados e por quanto tempo. 
  2. Autenticação: o usuário acessa a sua conta no banco ou outra instituição financeira com seu login e senha.
  3. Confirmação: esse é o momento que o usuário confirma que autoriza o compartilhamento das informações.
  4. Efetivação: a instituição que recebeu os dados confirma que o compartilhamento foi efetivado. 

Como funciona na prática 

O Open Finance permite que o sistema financeiro seja mais transparente, e que um cliente leve suas informações de uma instituição financeira para outra de modo seguro. Com isso, não é mais necessário iniciar um novo relacionamento com outra instituição do zero. Esse processo também permite ao usuário as mais diversas transações de forma ágil e facilitada.

Além disso, todo esse sistema facilita que clientes recebam ofertas de serviços financeiros de acordo com seus perfis. Empréstimos com taxas de juros menores e melhores condições de investimentos estão entre elas, por exemplo. 

Open Banking x Open Finance 

Portanto, o Open Finance é uma forma de “evolução” do Open Banking – o sistema bancário aberto. Enquanto este se refere apenas à abertura de dados de bancos, o sistema financeiro aberto trata da abertura de dados de todo o ecossistema financeiro. 

O projeto mudou de nome para mostrar a sua ampliação, já que inclui não somente informações sobre produtos financeiros tradicionais, mas também dados de produtos e serviços de câmbio, credenciamento, investimentos, seguro e previdência.

Mas, apesar da mudança de nome, os requisitos de segurança e o processo de compartilhamento de dados continuam os mesmos. O cliente se mantém no controle de seus dados, e decide se quer ou não compartilhar suas informações. 

Com a chegada do Open Finance, outras inovações para além do Open Banking também serão possíveis. Por exemplo, o Banco Central e a Superintendência de Seguros Privados (Susep) estão trabalhando para permitir a interoperabilidade entre os ecossistemas de Open Finance e Open Insurance

Dessa forma, os benefícios serão ampliados e os usuários também poderão portar seus dados para corretoras e sociedades seguradoras supervisionadas pela Susep.

Importância e impacto no mercado

O Open Finance é um projeto que impacta positivamente o mercado de várias maneiras, inclusive as cooperativas de crédito. O aumento do número de instituições inscritas no sistema e os produtos específicos que elas podem oferecer aos clientes é uma das grandes vantagens de sua criação.

O sistema permite que o relacionamento entre a instituição seja mais próximo e oferece mais transparência nos processos. Assim, com a troca de dados financeiros, um gerente de conta pode entender grande parte da vida financeira de um novo cliente.

Além disso, os preços e taxas também são mais atrativos para o consumidor. Desta forma, a competitividade entre diversos atores do mercado cresce, favorecendo o cliente/cooperado, que receberá ofertas cada vez melhores.

O Open Finance também traz vantagens para o mercado de investimentos. Um investidor, ao compartilhar seu histórico financeiro com diversas empresas, deixa claro seu perfil. 

Cooperativas de crédito e o impacto do Open Finance

O cooperativismo de crédito é o maior ramo cooperativista do Brasil. Criadas para oferecerem soluções financeiras, elas focavam apenas nas operações de crédito – desde pequenos investimentos até grandes financiamentos. 

Mas atualmente as coops oferecem diversos serviços de meios de pagamento, além de um amplo portfólio que inclui investimentos, seguros, consórcios e outros produtos financeiros. Para continuar agregando valor à experiência de seus cooperados, as cooperativas também aderiram ao Open Finance. 

Como já mencionamos, o sistema promove mais competitividade entre as instituições financeiras. E também contribui para o consumo de mais produtos, inclusão, serviços de qualidade e relacionamentos personalizados para cada associado.

Inclusive, por meio do Open Finance, as pessoas também têm a chance de descobrir os benefícios que as cooperativas podem oferecer, e isso se refletirá na expansão do modelo no Brasil. 

Ao portal G1, Volmar Machado, diretor de Tecnologia da Informação do Sicredi, afirma:

“Começar a jornada das pessoas em uma instituição e terminar em outra, tudo por meio de interfaces de programação, gera uma competitividade saudável, porque elas podem encontrar as melhores ofertas e também diminui o fator de concentração bancária que hoje é muito forte”. 

O cooperativismo de crédito surgiu como uma alternativa que funciona por meio da adesão livre e voluntária. O Open Finance vem ao encontro desses princípios ao possibilitar que o usuário tenha poder de escolha e garanta sua autonomia na gestão da vida financeira. 

Open Finance nas cooperativas de crédito

As maiores cooperativas financeiras do Brasil já aderiram à nova tecnologia. As cooperativas Sicredi, Sicoob e Sistema Ailos implementaram o Open Finance com o objetivo de atender às necessidades de seus associados. O sistema facilita e gera maior transparência na oferta de crédito e outros produtos financeiros. 

Essas cooperativas tiveram a oportunidade de acessar os dados de mais de 100 milhões de pessoas – número de consumidores vinculados ao mercado financeiro. Quando uma cooperativa recebe os dados de um cliente, ela consegue personalizar ainda mais a experiência que irá oferecer, baseando-a naquilo que o cooperado realmente necessita no momento. 

No Blog do Sicredi, você pode descobrir um pouco mais sobre como usar o Open Finance para alcançar seus objetivos financeiros. E no e-book sobre o Open Finance, produzido pelo Sistema Ailos, você pode conferir as vantagens, como os pagamentos funcionarão, e ainda conhecer suas formas de implementação aprofundadamente.

Open Finance será destaque no Cooptech Crédito 2023
Inscrições com desconto até 27/01 e condições especiais para inscrições em grupo.

Open Finance em destaque no Cooptech Crédito

O Open Finance é uma solução inovadora que vem ao encontro dos ideais cooperativistas. Pois, ao permitir a autonomia, liberdade e segurança de seus clientes, o sistema abre um novo mundo para as instituições financeiras. 

Por isso, a tecnologia será um dos temas de destaque do Cooptech Crédito, um evento com foco em práticas e ações concretas para construir hoje o cooperativismo de crédito do futuro. Afinal, o cenário atual, cheio de desafios e oportunidades, pede agilidade nas ações.

No Cooptech Crédito, profissionais de diferentes áreas, que estão com a mão na massa hoje para modernizar a gestão das cooperativas de crédito, vão compartilhar ações concretas, casos práticos, além de acertos e erros também – não só do Open Finance, mas de vários outros temas.

Então, anote na sua agenda: o evento ocorrerá dias 24 e 25 de maio, em São Paulo, e já está com as inscrições abertas. Aproveite o desconto de 20% e garanta já a sua inscrição. As vagas são limitadas. Saiba mais

spot_img
spot_img
spot_img

Relacionados

Elaine Alves
Elaine Alves
Graduanda em Jornalismo pela ECA-USP. É apaixonada por moda, cinema e jornalismo literário. Atualmente, é estagiária da Coonecta.